Pesquisadora do CTI coordena alunos vencedores da primeira fase da competição OpenCV-AI


A pesquisadora do CTI Renato Archer, Artemis Sanchez Moroni, está coordenando um dos grupos de estudantes premiadosPesquisadora do CTI orienta alunos vencedores da primeira fase da competição OpenCV-AI na primeira fase da competição internacional OpenCV-AI, evento que busca difundir globalmente técnicas de Inteligência Artificial. Os estudantes foram classificados na competição com o projeto “Disc-RABISCO: sensing technology and movement for art creation”, um ambiente sonoro-visual para a criação de composições artísticas, que poderá ser usado inclusive por pessoas portadoras de deficiência visual.

O projeto venceu 1400 propostas de estudantes e pesquisadores de diversos países e como premiação, dessa primeira fase da competição, os integrantes do grupo receberam uma câmera inteligente OAK-D, com inferência neural e sensor de profundidade. O equipamento deverá ser utilizado para o desenvolvimento do projeto, que será finalizado em noventa dias.

O OpenCV-AI faz parte das comemorações 20ª aniversário da Open Source Computer Vision Library - OpenCV, biblioteca de software de visão computacional e aprendizado de máquina de código aberto.

Além da pesquisadora Artemis, fazem parte do time, intitulado Re-Drawing Campinas, o pesquisador do CTI, Pedro Paiva; os bolsistas de do PIBIC – CTI, Thiago Lacerda, Elton Cardoso e Gabril Tadao Kuae; os professores da Unicamp Tiago Tavares e Jônatas Manzolli; e os alunos da Unicamp Cássio Dezotti, Daniele Souza Gonçalves e Marcela Medicina.

O Disc-Rabisco é um desdobramento do projeto Rabisco, desenvolvido pelo ex bolsista do CTI, Cássio Dezotti, sob a orientação da pesquisadora Artemis  e do professor Manzolli.

Confiram o resultado da competição em: https://opencv.org/opencv-ai-competition-2021/#phase1-winners-list